Como utilizar o sistema de recompensas cerebral a seu favor

Na década de 1960 o psicólogo Norte Americano James Olds, cunhou o termo sistema de recompensa cerebral, que é uma rede complexa de neurônios que é ativada quando realizamos alguma tarefa que nos causa prazer. Geralmente ela atua na liberação de dopamina e/ou serotonina, neurotransmissores relacionados às sensações de prazer, recompensa e felicidade. Sua principal função ao longo da evolução foi, e ainda é, garantir a sobrevivência do indivíduo, ao levá-lo a repetir comportamentos necessários como o ato de comer, beber, dormir e se reproduzir, fazendo com esses tragam consequências prazerosas.

Você pode estar pensando: Qual a relação desse sistema neuronal com a minha vida cotidiana?  A resposta é: Tem toda relação! Esse sistema sempre esteve presente no seu cérebro e, todos nós diariamente fazemos uso inconsciente dele. E aprender a utilizá-lo de maneira satisfatória, fará com que o sistema de recompensas cerebral seja um forte aliado na melhora do seu desempenho e na criação de uma rotina que seja produtiva e menos estressante.

O sistema de recompensas cerebral geralmente cria respostas de curto prazo. Então, uma maneira simples de utilizá-lo a seu favor é, logo após a realização de uma tarefa maçante que lhe cause uma sensação desagradável, mas que precise ser feita, fazer algo que lhe traga muito prazer. Por exemplo, tomar um banho quente e demorado logo após horas de trabalho ou estudo sentado em uma cadeira nada confortável é uma forma de dizer a você mesmo que apesar das horas passadas de forma não prazerosa, você concluiu esta tarefa e merece um pouco de relaxamento. Desse modo, você se sentirá mais motivado a realizar esse tipo de tarefa, fazendo com que, provavelmente, seu desempenho nela seja melhor.

Você também pode fazer pequenas apostas internas, e desafiar a si mesmo o tempo todo, ao invés de esperar por recompensas externas, que venham de outras pessoas. Aplique em você mesmo! Por exemplo, se prometa jogar uma hora do seu jogo favorito caso consiga dedicar 3 horas do seu tempo para aquele projeto que você sempre quis terminar, mas que nunca conseguiu colocar em prática. É importante que a recompensa seja prazerosa para você, porque só assim terá o efeito esperado. Você pode se comprometer a ficar dois dias sem acessar as redes sociais para estudar para uma prova importante e, após a prova, se permitir ir ao cinema com os amigos.   

Dessa forma, através de pequenas recompensas, ou pela privação de recompensas, será possível a manutenção dos seus próprios comportamentos, criando uma rotina, e aos poucos você será capaz de se auto recompensar, e assim melhorar seu desempenho nas atividades que você precisa realizar.

 

Ariel de Andrade

Pós júnior da RH Consultoria Júnior – UFMG

Tatiane Castro

Assessora de Pessoas da RH Consultoria Júnior – UFMG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *